Mapeamento de processos, como fazer da maneira correta?

Padronizar processos é a base para uma gestão estratégica. Na busca pelo alcance de melhores resultados e melhorias nas etapas de produção, os gestores têm buscado no mapeamento de processos uma modelagem do fluxo de atividades com vistas a ganhos de competitividade e melhor desempenho.


Mapear um processo não é uma tarefa fácil! Diariamente, uma série de processos é executada e, muitas vezes, erros e falhas podem ocorrer pelo fato de os gestores desconhecerem detalhes na sequência das tarefas, não identificarem os recursos ou mesmo as facilidades necessárias à sua execução, até pela falta de uma visão sistêmica para saber lidar com as pessoas e suas resistências e dificuldades.

É preciso encarar a rotina organizacional como uma teia de processos, em que cada colaborador executa suas tarefas seguindo uma lógica sequencial com o objetivo de atingir maior eficiência produtiva e valor para um grupo específico de clientes. Via de regra, os processos integram e facilitam a comunicação entre os vários departamentos de uma empresa e refletem a forma como ela funciona.

Mas como controlar todos os passos na execução de atividades dentro de uma organização? Aí é que o mapeamento de processos funciona como peça-chave na estrutura organizacional e na melhor gestão empresarial.

Confira nosso post de hoje e aprenda a fazer o mapeamento de processos da sua empresa corretamente. Confira!


O que é mapeamento de processos?


O mapeamento de processos é uma ferramenta gerencial que permite compreender o funcionamento de cada etapa do processo produtivo de forma a examiná-lo e melhorá-lo. Por meio dessa ferramenta é possível ter controle de todos os passos-chave do funcionamento da organização, possibilitando melhorar processos já existentes ou implantar novas estratégias voltadas para processos.


Via de regra, o mapeamento de processos exige que os responsáveis esbocem um fluxo de atividade, uma vez que a padronização é o primeiro passo de um mapeamento. Ou melhor, para conhecer o processo atual de atividades é necessário obter um fluxo preliminar das atividades executadas.

Como a padronização é resultado de um processo modelado, fica evidente que para mapear todos os processos é necessário utilizar alguma simbologia (ou mesmo anotações) específica, ou seja, o mapeamento consiste em elaborar um fluxograma para melhor compreensão de um processo e, é claro, para documentar um processo.


Pelo mapeamento dos processos, é possível:

  • Eliminar tarefas desnecessárias;

  • Reduzir os atrasos ou retrabalhos;

  • Esclarecer os papéis dentro do processo;

  • Reduzir custos e automatizar rotinas;

  • Mudar processos com rapidez de forma a torná-los mais ágeis;

  • Padronizar em conformidade com as melhores práticas de produção, gerando maior transparência;

  • Ter maior controle e monitoramento;

  • Conseguir melhor satisfação e resposta do cliente quanto ao produto/serviço entregue.

De forma geral, o mapeamento de processos consiste na construção de fluxogramas, gráficos de implantação ou outro tipo de metodologia que possa mostrar as etapas produtivas desenvolvidas por cada funcionário e como cada uma se relaciona com o trabalho dos outros no processo. Ou seja, ele possibilita identificar, priorizar e entender problemas que, muitas vezes, passam despercebidos na rotina diária e na repetição das tarefas executadas.

A importância do mapeamento de processos é tamanha que o Sebrae ministra cursos sobre o tema visando ajudar empresários nesta tarefa. Entretanto, neste artigo explicaremos o passo a passo.


Como funciona?

O mapeamento de processos procura mapear visualmente o fluxo de atividades de um processo, descrevendo e analisando cada tarefa para atingir os objetivos de gestão.

Estudos confirmam que pessoas que trabalham em organizações podem desperdiçar de 15 a 20% do tempo realizando retrabalhos, executando tarefas que não trarão resultados, consultando instruções incompletas ou mesmo realizando atividades de outras pessoas.

O mapeamento de processos permite definir os processos que são executados pela empresa em forma de fluxograma ou gráficos, identificando as áreas problemáticas, como é o caso de problemas de capacidade, atrasos ou mesmo falhas. Uma vez identificados, é possível desenvolver soluções e introduzir novos processos melhorados.

O mapeamento de processos permite que uma organização:

  • Estabeleça o que está acontecendo e por quê;

  • Meça o quão eficientemente o processo está funcionando;

  • Reúna informações para entender onde está ocorrendo o desperdício e a ineficiência produtiva – e o seu impacto sobre os clientes;

  • Desenvolva novos processos e aperfeiçoe aqueles existentes, de forma a reduzir ou eliminar a ineficiência e aumentar o desempenho.

Como deve ser feito

O primeiro passo em um mapeamento de processos é envolver todos aqueles que trabalham na execução deles:

  • Colaboradores: os que realizam o trabalho;

  • Fornecedores;

  • Clientes;

  • Supervisores ou demais funções.

É essencial que todos os profissionais operacionais sejam envolvidos no mapeamento dos processos. As pessoas que trabalham na organização serão o elo pelo qual você poderá encontrar as informações necessárias sobre tudo o que é desenvolvido na organização.

Para alcançar tal objetivo, algumas técnicas de mapeamento de processos são úteis, como:

  • Entrevistas, questionários, reuniões;

  • Observações de campo;

  • Coleta de evidências;

  • Análise de documentos e relatórios existentes.

Seja qual for o método escolhido, tente pontuar:


Etapas

  • Quais são as entradas e as saídas do processo?

  • Quais são as metas estabelecidas?

  • Quais são os problemas enfrentados?

  • Existem métricas utilizadas?

  • Quais são os riscos?

  • Outras que achar necessárias.

Justificativa

  • Qual a importância desse processo?

  • Por que ele existe?

  • Qual a funcionalidade desse processo?


Localidade

  • Em que local o processo é executado?

  • Onde ele é planejado e avaliado?


Tempo de execução

  • Quando o processo foi planejado?

  • Está sendo executado?

  • Quando e em quanto tempo é executado?


Responsabilidades

  • Quem são os clientes?

  • Quem são os fornecedores?

  • Quem realiza o gerenciamento desses processos?

  • Quem executa?


Métodos utilizados

  • Como e quando são planejados os processos?

  • Como e quando são executados?

  • Como está o andamento do processo planejado?

Como evitar erros ao desenhá-los?

Muitos gestores acabam tendo insucesso no mapeamento de processos pela simples falta de experiência em saber utilizar a metodologia adequadamente, o que afeta a identificação de oportunidades de melhoria, para saber quais gargalos estão afetando o bom desempenho, entre outros problemas que prejudicam todo o fluxo de atividades.

Quais seriam os principais erros cometidos ao desenhar um mapeamento de processos?

Aplicação de mapeamento de processos em tipos inapropriados de processos: Cada processo executado deve ter um tipo de mapeamento adequado, o que envolve uma metodologia apropriada ao que foi planejado e ao que está sendo realizado.

Não ter foco no mapeamento de processos e não considerar fatores externos: A análise preliminar pode apontar áreas onde ocorrem as ineficiências de processos, mas as causas subjacentes podem residir fora dos processos onde esses problemas são diagnosticados. Via de regra, a causa da ineficiência pode estar fora do processo.

Criar “mapas perfeitos de processos” e esquecer de melhorar o negócio: Muitos gestores acabam focando esforços na criação de perfeitos “mapas de processo” e esquecem que o objetivo dessa ferramenta é melhorar as etapas do processos produtivo. É preciso utilizar as informações geradas para compreender o negócio, ou seja, juntar as partes para as coisas fazerem sentido.


Sugestão de melhores práticas

  • Estabeleça objetivos claros de melhoria contínua;

  • Avalie a natureza dos processos que estão sendo adotados e decida se o mapeamento de processos pode render mais benefícios na identificação de oportunidades de melhoria, ou seja, use o mapeamento de processos onde ele é mais apropriado;

  • Avalie continuamente o mapeamento de processos dentro das estruturas organizacionais, de forma a encontrar novas ideias sobre como melhorá-lo.

Nosso conteúdo foi útil? Então assine nossa newsletter e receba informações essenciais para o crescimento da sua empresa!

Ficou com alguma dúvida? Quer saber mais? Entre em contato conosco e saiba como podemos alavancar os processos da sua empresa.



Posts Em Destaque
Posts Recentes